raspas e restos

Eu não acreditava quando me falavam, mas o amor é sim leve, gostoso, sem grandes dúvidas e inseguranças. O amor é e está ali porque é bom para os dois.

Contrariando o Cazuza, raspas e restos não me interessam e não deveriam interessar a ninguém.

Acho que já falei isso algumas vezes na vida, mas tive que falar hoje de novo porque muitas mulheres, assim como eu já fiz inúmeras vezes, se permitem viver uma vida de mentira ou se contentam com migalhas de sexo ou sentimento. E não, não adianta falar.

Muitas de nós temos que ir até o chão (não dançando funk, e sim, no fundo do poço) pra entender o quanto de tempo, dinheiro e hidratante a gente gastou/gasta com esses idiotas.

Olhe bem para ele… Ele é realmente tão bom assim?

Ele é o cara mais legal e admirável do (seu) mundo?

Ele é muito, muito, muito bom de cama?

Você acredita nele?

Tenho certeza que você ficou em dúvida ou disse não para alguma das perguntas. Sofrer por um imbecil que não te respeita, pra quê?

Aposto se alguma amiga, pai, mãe ou irmão falassem ou fizessem metade dos absurdos que esse boçal fez com você, você teria surtado!

Mas não, como é o fofinho-pseudo-Don Juan-de-várzea que você “acha” que ama, você aguenta firme os bolos, as mentiras e até as humilhações (ah sim, que humilhante chorar por um cara que foi estúpido com você pelo telefone) e finge acreditar que é só uma fase.

Esse ciclo recursivo de – felicidade, estupidez, sofrimento, reencontro, felicidade fugaz, esperança, abandono, ódio, sofrimento, reencontro – não vai acabar nunca se você, gata, não tomar as porras das rédeas da sua vida!

Não espere mudanças dele, mude você. A vida é muito mais do que um SMS dele na sexta a noite te chamando de última hora para um bar. A vida é muito mais do que uma trepada de consolação. A vida é muito mais que esbravejar pelos quatro cantos que ele não presta e depois ligar pra ele na hora da novela.

Ah, já disse que isso não é amor?

restos

About these ads

7 responses to “raspas e restos

  1. Caralho, zza!! Já senti muita gratidão por migalhas, já transei por algumas horas de paz e atenção… Triste, mas real… E a única coisa que mudou, depois de insistir, pedir, argumentar, discutir, fui eu. Ainda bem, ainda a tempo.
    Adorei o texto!!

  2. Grata pelo tapa na cara!
    Combinou bem com algumas decisões tomdas na ultima semana…

  3. Já passei por tudo isso, desci atéééé o chão (até abaixo dele se bobear), mas levantei, e hoje aprendi que me amo mais do que “amo” outras pessoas. Estou estrondosamente bem, acompanhada de mim mesma.

    Arrasou, sua linda!

  4. Ah, o post de cima entrou pelo login do meu blog, rsrs, é a Dani Pimenta!

    Bjos!

  5. Adorei! superrrrrrrrrrrrrr concordo :)
    Bjusss

  6. Então, vamos lá de novo…
    Concordo muito com teu texto. Fiquei tão cansada de raspas e restos e de implorar por atenção, que acabei me separando… Sofri pra cacete, chorei por quem não merecia, mas hoje após 2 anos 3 meses (completados hoje, olha isso, rsrsrs) vejo como cresci, mudei e melhorei. Ainda estou em um exercício diário de melhorar a autoestima e o amor próprio, mas já consegui alguns avanços, tô me achando muito “muderna” até hahahahahahahahha… Não é tarefa fácil, mas tô tentando dar conta. Um bj grande, sua linda!!! <3

    • Fico feliz por vc Rô. Realmente não é fácil enxergar que estamos em uma relação tóxica e ter coragem pra olhar pra dentro da gente e notar que tá faltando amor próprio.
      A sua sorte é que vc estava saindo da relação. Qdo vejo pessoas entrando nesse tipo de fria me entristece tanto! Eu só posso torcer pra que termine logo.

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s