gozar nos faz crer em deus

li esse texto numa men’s health de 2006…
não achei o nome da autora… mas era uma gringa…
check it out!

É como o momento da explosão de uma cereja madura, o suco caindo pelas fendas. É como um veludo roxo em chamas. É um conhecimento absoluto e primitivo que nosso corpo adquiriu após longo tempo de prática. Nosso gozo sempre começa com um sussurro, um rumor, como acordes ou notas de uma canção que podemos perceber, mas não podemos ouvir bem e, definitivamente, não somos capazes de nomear.

Quando ele se aproxima, nós lhe puxamos para perto. É quando dizemos que o amamos, além de outras coisas que não se pode mencionar aqui. Nessa hora, não queremos que você pare e deixamos isso bem claro.

No final, a urgência rompe com a lógica. Enxergamos violeta atrás das pálpebras fechadas. É como se ouvíssemos o coração lá embaixo batendo tão alto que chega a doer. Tornam-se pontadas que enviam uma onda de euforia pelo corpo. Passa pelas veias como se fosse óleo, revestindo e curando todas as partes do nosso corpo. É tão forte que nos faz tremer. Às vezes parece que somos atiradas de cabeça numa espécie de sono induzido pelo ópio e ronronamos como gatas, incapazes de reagir. Em outras, ficamos eletrificadas e nos agitamos entre lençóis.

Por que choramos? Talvez seja pela mesma razão que uma criança chora quando acaba sua festa de aniversário e seus amigos vão embora para casa. Às vezes os nervos estão tão inundados de prazer que as sinapses acabam saindo pelos dutos lacrimais. Mas o corpo pode controlar. Nós choramos por uma espécie de gratidão religiosa, caídas na escada que leva ao altar, levantando os braços em agradecimento.

Alguns orgasmos são longos e extenuantes… e queimam o corpo – estes nos fazem acreditar em Deus. Sentimo-nos preenchidas imediatamente, indolentes e bêbadas como se tivéssemos participado de um banquete; outras vezes nos sentimos arrebatadas e exaustas, como se fôssemos objetos de um festim. Outro tipo de orgasmo, embora o protocolo tenha sido cumprido, nos faz querer o dinheiro de volta. Esses são orgasmos rasos, curtos e incertos.

Podemos castigar você se não chegarmos lá, merecendo ou não. Podemos virar o rosto no travesseiro e ficarmos em silêncio. Podemos ficar rígidas como um defunto, insensíveis a afagos e aconchego. Ou também podemos castigar a nós mesmas.

Queremos gozar para o nosso bem, mas também por você. Gostamos de lhe dar nossa parte, que é pura e real, porque adoramos quando você dá a sua. E quando gozamos juntos, então, deitamos ao seu lado em silêncio, sabendo que o quarto é o nosso reino.

_listenin’: justify my love _ madonna

4 responses to “gozar nos faz crer em deus

  1. Senti uma inspiração no ar…

  2. Style este texto…

  3. Amei!!! Sem comentários, seriam muito mundanos, escandalosos!!! rs

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s